Meio Jurídico

Foto: Cecom/TJTO

Foto: Cecom/TJTO

O lavrador A. J. R., de 27 anos, foi condenado a 19 anos de prisão após decisão do Tribunal do Júri de Natividade que o julgou culpado por ter matado o irmão Edivaldo José Rodrigues, aos 32 anos, no dia 22 de fevereiro de 2023, em Chapada de Natividade/TO.

Segundo a denúncia ministerial analisada pelos jurados, o irmão estava deitado quando sofreu cinco facadas no peito e morreu dentro da rede em que dormia. O acusado acabou preso por policiais chamados por um vizinho, ao ser encontrado na BR-010, na altura do km 206, no sentido de Santa Rosa. Ele disse, segundo informações em denúncia, que matou o irmão por ter sido agredido por ele 15 anos antes do crime.

Mandado a júri em decisão de pronúncia no dia 24 de julho de 2023, o réu pediu clemência aos jurados durante o julgamento por meio da Defensoria Pública, mas o pedido foi negado pelo Conselho de Sentença que reconheceu o crime por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa.

Presidente do Júri, ocorrido na terça-feira (21/5), o juiz William Trigilio da Silva, da 1ª Escrivania Criminal de Natividade, fixou o regime fechado para o cumprimento da pena e manteve o lavrador preso, enquanto durar os recursos contra a condenação.

Segundo o juiz, ainda permanecem os motivos da prisão do réu, que respondeu todo o processo recolhido e não poderia ganhar a liberdade logo após ser condenado. (Cecom TJ/TO)