Polí­tica

Jorge Frederico alega que maioria dos deputados é que deve definir com quem a sigla vai compor bloco

Jorge Frederico alega que maioria dos deputados é que deve definir com quem a sigla vai compor bloco Foto: Koró Rocha/AL

Foto: Koró Rocha/AL Jorge Frederico alega que maioria dos deputados é que deve definir com quem a sigla vai compor bloco Jorge Frederico alega que maioria dos deputados é que deve definir com quem a sigla vai compor bloco

Os blocos partidários na Assembleia Legislativa do Tocantins estão formados e foram apresentados na manhã desta quarta-feira, 8, durante sessão ordinária. O PMDB, sozinho, forma um bloco, composto por seus quatro parlamentares na Casa. PT e PP serão outro bloco, liderado pelo deputado Paulo Mourão (PT); assim como DEM, PDT, PR e PSD, que escolheram a deputada Solange Duailibe (PR) como líder. O quarto bloco apresentado é formado pelo PPS, PSB, Pros e PHS, sob a liderança do deputado Eduardo do Dertins (PPS).

Na sessão dessa terça-feira, 7, o deputado Osires Damaso apresentou resolução partidária de composição de bloco entre o PSC e o partido Solidariedade (SD), o que não foi aceito pelos demais deputados do PSC, Jorge Frederico e Júnior Evangelista. Os dois parlamentares decidiram compor outro bloco, formado pelas legendas PSC, PSDB e PSL.

Osires Damaso reagiu à decisão, classificando como “atitude de desobediência” ao partido. Afirmou não concordar com a composição com PSDB e PSL e que haverá outros “desdobramentos” dessa situação. Jorge Frederico, por sua vez, defendeu que a decisão de composição dos blocos deveria se dá pela maioria dos parlamentares. “A maioria é simples”, disse, reforçando que não reconhece a resolução assinada por Damaso e pelo vice-presidente do PSC, Partor Amarildo Martins, de compor com o SD.

Mesmo depois da discussão, o deputado Vilmar Oliveira (SD), reapresentou a composição do bloco PSC e Solidariedade, incluindo Jorge Frederico e Junior Evangelista como membros. “Esse foi o entendimento dos partidos”, frisou.