Polí­tica

Foto: Divulgação

A senadora Kátia Abreu (sem partido) usou o Twitter para criticar o decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, aprovado pelos senadores no final da noite de ontem o Senado por 55 votos a 31.

A intervenção começou na última sexta-feira, 16,  quando o decreto foi assinado pelo presidente Michel Temer, mas para continuar valendo precisava do aval do Congresso. A senadora Kátia Abreu votou a favor. No Twitter ela justificou. “Hoje nos obrigam a votar este embuste porque seria um desastre sem precedentes se fosse reprovado”.

Os senadores pelo Tocantins Ataídes Oliveira (PMDB) e Vicentinho Alves (PR) também votaram a favor.

Apesar do voto, na rede social, Kátia Abreu chamou a intervenção federal de “ato midiático” e que “estamos na verdade vivendo uma farça publicitária do Sr Temer” (SIC). A senadora disse ainda que o país está vendo as forças armadas sendo usadas de forma política às custas da situação do Rio de Janeiro e continuou, “as coisas no Rio estão péssimas mas temos muitos outros Estados que estão piores do que o Rio em vários indicadores”, criticou.

Kátia também criticou o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB.) “No Rio a intervenção deveria ser ampla geral e irrestrita. Um governador que declara não estar em condições de comando deveria renunciar. Seria mais digno.”

A parlamentar comparou a situação do Rio ao estado do Tocantins. Segundo ela, o estado já apresenta números preocupantes referentes à segurança pública e criminalidade. “Meu Estado tem 30 anos e 1.5 milhão de hab. Precisamos de recursos e estratégias para combater o crime organizado que está tomando conta do Tocantins.” Disse ela em outro tuíte.

Sem citar fontes a senadora disse que entre 2005 e 2015 a taxa de homicídios de jovens entre 15 e 29 anos aumentou em 158% no Tocantins. Também sem informar fontes a senadora apresentou uma série de prints em suas publicações que mostram a situação da criminalidade no Tocantins.

Kátia aproveitou para alfinetar o governador Marcelo Miranda citando dados obtidos pelo jornal Valor Econômico e apresentados pelo jornalista Carlos Alberto Sardenberg no Jornal da Globo desta segunda-feira, 20. O gráfico mostrava o Tocantins como o segundo pior estado em gastos com pessoal, com 55% da receita comprometidos, enquanto o teto constitucional é de 49%. O pior estado nesta situação é justamente o Rio de Janeiro, com 61% da receita comprometidos com despesa com pessoal. O quê impede estes estados de contratarem reforços para atuar na segurança pública.

“Vejam a irresponsabilidade fiscal do Governo do Rio e do Governo do Tocantins (Marcelo Miranda também do PMDB)”, concluiu a senadora.