Polí­cia

Foto: SSP/TO Os suspeitos estariam integrando uma facção criminosa e armazenando drogas e armas de fogo Os suspeitos estariam integrando uma facção criminosa e armazenando drogas e armas de fogo

Policiais Civis da Delegacia Especializada no Combate a Narcóticos (DENARC), deflagraram, no final da tarde dessa última terça-feira, 6, em Palmas, mais uma operação de combate à criminalidade, a qual resultou na prisão de cincos indivíduos suspeitos por tráfico de drogas e na apreensão de armas de fogo e vários quilos de drogas.

De acordo com o delegado adjunto da Denarc, Emerson Francisco de Moura, após investigações, os policiais civis identificaram uma residência localizada, no Jardim Taquari, onde suspeitos de integrar uma facção criminosa estariam armazenando drogas e armas de fogo.

Mediante as informações levantadas, equipes da Denarc foram até o local e, após adentrar a residência se depararam com Rilys P. N., vulgo “Lan House”, Daniel R. de J. A. N., vulgo “Maguila”, Nailson W. V. N., Lucas C. S. R., Gustavo E. M. dos S., Gabriel C. de A., este usando tornozeleira eletrônica, bem como uma menor de idade.

Após se identificaram como policiais civis e tentar efetuar a abordagem, os suspeitos, que estavam no interior do imóvel, reagiram à prisão e começaram a efetuar disparos em direção aos policiais civis. Para se defender da injusta agressão, os agentes utilizando-se de força moderada, revidaram os disparos e durante o confronto, Nailson foi ferido e, de imediato, socorrido para a UPA Norte, ainda com vida, mas segundo os médicos, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Com os indivíduos, os Policiais Civis apreenderam dois veículos clonados, uma motocicleta, dois revólveres calibre 38, uma pistola 9 mm, vários quilos de maconha, bem como várias munições intactas de calibre 38. Desta maneira, Rilys, Daniel, Lucas, Gustavo e Gabriel foram conduzidos à sede da Denarc, onde foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, todos os suspeitos foram encaminhados à Casa de Prisão Provisória de Palmas, (CPPP), onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.