Polí­tica

Começa em instantes a sessão extraordinária do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) para definir as normas e cronograma da eleição suplementar para governador do Estado.

Na sessão desta quinta-feira, 19, os membros da corte deverão decidir se mantém a data de realização da eleição para o dia 3 de junho, como previsto anteriormente. Também serão definidas novas datas para a realização de convenções partidárias e registros de candidatura.

Nos bastidores o que se especula é que o TRE deverá manter as normas já aprovadas nas resoluções votadas pela corte no dia 3 de abril, logo após a cassação de Marcelo Miranda e Cláudia Lelis pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O calendário eleitoral suplementar foi suspenso em decorrência da decisão liminar do ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu que Miranda e Lelis voltassem aos cargos até o julgamento dos embargos declaratórios apresentados no TSE, o que ocorreu na última terça-feira, 17.