Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde de Colinas do Tocantins - cidade onde foram registrados casos de meningite - divulgou nota esclarecendo que dos 4 casos notificados, um caso suspeito foi descartado. Portanto, até o momento, são 3 os casos confirmados de meningite na cidade. As pacientes são todas mulheres de uma mesma família, uma delas com 12 anos que está em estado mais grave e se encontra no isolamento do Hospital de Doenças Tropicais de Araguaína.

Na nota a secretaria descarta a possibilidade de surto ou epidemia no município, já que “segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), surto é o aumento pouco comum no número de casos relacionados epidemiologicamente, de aparecimento súbito e disseminação localizada num espaço específico e representa um aumento não esperado na incidência de uma doença. Assim como, conceitua-se Epidemia como: a ocorrência de casos de doença ou outros eventos de saúde com uma incidência maior que a esperada para uma área geográfica e períodos determinados. O número de casos que indicam a presença de uma epidemia varia conforme o agente, o tamanho e o tipo de população exposta, sua experiência prévia ou ausência de exposição à doença, e o lugar e tempo de ocorrência”, diz a nota.

A secretaria de saúde de Colinas informa também que nos últimos 4 anos 15 casos suspeitos da doença foram notificados no município, sendo 6 casos confirmados. Segundo o Ministério da Saúde o Brasil é considerado endêmico para as meningites meningocócicas, desse modo já é esperada a ocorrência de casos. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (SES), no Tocantins não é registrado nenhum surto desde o ano de 2012.

A doença

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos ou também por processos não infecciosos. No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica, deste modo, casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, sendo mais comum a ocorrência das meningites bacterianas no inverno e das virais no verão.

Os principais sinais e sintomas são febre, dor de cabeça, vômitos, náuseas, rigidez de nuca e/ou manchas vermelhas na pele. Em crianças menores de um ano de idade, os sintomas podem não ser tão evidentes. Por isso, é necessário ter atenção para a presença de moleira tensa ou elevada, irritabilidade, inquietação com choro agudo e persistente, além de rigidez corporal com ou sem convulsões.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa através das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta. A transmissão fecal-oral é de grande importância para a meningite viral, principalmente, nas infecções por enterovírus. (Com informações da assessoria de comunicação da prefeitura de Colinas)

Por: Adenauer Cunha

Tags: Meningite, Prefeitura de Colinas, Saúde