Polí­tica

Foto: Divulgação Meire Carreira (foto) e Gustavo Gama foram destacados pela direção do PV para elaborarem juntamente com o partido Rede, os termos acordo político Meire Carreira (foto) e Gustavo Gama foram destacados pela direção do PV para elaborarem juntamente com o partido Rede, os termos acordo político
  • Márlon Reis disse recentemente que não fará aliança com famílias políticas que já governaram o Estado

O Partido Verde declarou por meio de carta nesta quarta-feira, 25, apoio à pré-candidatura de Márlon Reis ao Governo do Tocantins e declarou ainda que Reis é o único que tem capacidade profissional e ética para administrar o Estado.

Segundo o PV, o partido está pronto para reescrever sua trajetória e ajudar também a escrever uma nova página da história do Tocantins. “Por isso, sinaliza para uma nova direção, que julga ser uma das mais acertadas já definidas pelo partido que é dar início ao processo de aliança para apoiar a pré-candidatura a Governado do Tocantins de Márlon Reis”.

“Essa decisão nasce do entendimento claro do PV de que Márlon Reis é o único entre os pré-candidatos com capacidade profissional e ética para recuperar nosso Estado e dar início a essa nova fase da história político-administrativa do Tocantins”.

Márlon Reis declarou recentemente por meio de carta que não fará aliança com famílias políticas tradicionais que já governaram o Estado.

Confira abaixo, a carta na íntegra:

No momento em que se afunilam as articulações políticas visando à eleição de outubro, o Partido Verde vem falar a seus filiados, simpatizantes e a todo o povo tocantinense sobre um fato de enorme importância que é o futuro do nosso Estado. 

As urnas deram um recado na última eleição e o PV, atento aos apelos populares, reuniu seus dirigentes e decidiu tomar um novo rumo. Entendemos que o Tocantins vive um ciclo de renovação política que emergiu da vontade do povo. Mantendo seu papel de vanguarda no cenário político do Tocantins, o PV decidiu contribuir, ajudando a escrever essa nova história política que está surgindo no nosso Estado. 

Reconhecemos os equívocos do passado. Um deles, a cassação dos direitos políticos de um de nossos maiores líderes partidários, o ex-deputado estadual hoje membro da executiva nacional do PV, Marcelo Lelis, que apesar de 25 anos de vida pública não responde a nenhum processo, foi condenado a ficar 8 anos sem disputar uma eleição por um erro na prestação de contas da campanha de 2012. Uma decisão que cabia recurso, mas que Marcelo Lelis decidiu cumprir integralmente, sem reclamar, por entender que era essa a coisa certa a ser feita. O PV reconhece o fato e apresentou à sociedade sua maior demonstração de arrependimento, cumprindo a determinação da Justiça sem questionar, nem tentar burlar o que o judiciário decidiu. 

Depois de curadas as feridas, o PV está pronto para reescrever sua trajetória e ajudar também a escrever uma nova página da história do Tocantins. Por isso, sinaliza para uma nova direção, que julga ser uma das mais acertadas já definidas pelo partido que é dar início ao processo de aliança para apoiar a pré-candidatura a Governado do Tocantins de Márlon Reis. Essa decisão nasce do entendimento claro do PV de que Márlon Reis é o único entre os pré-candidatos com capacidade profissional e ética para recuperar nosso Estado e dar início a essa nova fase da história político-administrativa do Tocantins. Estamos convictos de nossa decisão. Por isso, destacamos nossos dirigentes Meire Carreira e Gustavo Gama para junto com os dirigentes da Rede, Edmilson Júnior e Rafila Castro, elaborarem os termos para a finalização desse acordo político pelo bem do nosso Estado. Essa formalidade é uma demonstração desse novo momento, em que as propostas programáticas para o futuro do Tocantins são o ponto de convergência, sobrepondo-se de grande maneira aos interesses pessoais. É dessa forma que vamos formar uma grande frente pelo bem do nosso Estado e dar início a uma nova história político-administrativa no nosso amado Tocantins. 

Direção do Partido Verde do Tocantins

Por: Redação

Tags: Eleições 2018, Marlon Reis, Partido Verde