Educação

Foto: Márcio Vieira No Tocantins, quase 4 mil professores de 266 escolas participarão das atividades durante o dia D No Tocantins, quase 4 mil professores de 266 escolas participarão das atividades durante o dia D

Destacado para ser o dia “D” da participação para a construção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio, a próxima quinta-feira, 2 de agosto, será uma data voltada para as contribuições dos professores na elaboração do documento curricular da Base. Do Tocantins, 3.934 docentes de todo o Estado deverão participar da mobilização promovida pelo Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), em parceria com o MEC, secretarias estaduais e municipais de educação e de escolas da rede particular de ensino. 

No Brasil, mais de 28 mil escolas públicas e particulares estão sendo convidadas a participar, envolvendo 509 mil professores na avaliação da proposta da Base, que está em análise pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).

Ao todo, as 266 unidades de ensino que ofertam o ensino médio na rede estadual estarão com atenção voltada exclusivamente no dia “D” para desenvolver as atividades propostas pelo Consed, visando implementar as contribuições dos professores tocantinenses à BNCC do ensino médio. O planejamento para a data engloba cinco atividades elaboradas junto aos professores, que estarão divididos por área de conhecimento. Todas as atividades têm como objetivo orientar e conscientizar os educadores quanto o preenchimento do formulário que será encaminhado ao Conselho para a elaboração do documento curricular.

De acordo com a gerente de Desenvolvimento do Ensino Médio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Vanessa Tavares Pimentel de Sousa, a participação de todos os professores do ensino médio nesse processo é importante para a elaboração de um documento que abranja todas as especificidades da educação do Tocantins. “No dia 2 todas as escolas que ofertam o ensino médio irão parar para realizar as atividades propostas pelo Consed, com duração de quatro horas e meia. O objetivo dessa ação é fazer com que os professores possam participar e contribuir na construção desse documento”, destacou.

Segundo a presidente do Consed, Cecília Motta, que é secretária de Educação do Estado do Mato Grosso do Sul, o objetivo da ação é realizar uma grande consulta pública sobre a Base e receber sugestões de melhorias. “O dia D é um momento de consulta a todas as escolas brasileiras que oferecem o ensino médio. É uma oportunidade de os professores observarem as competências e habilidades, e fazer uma análise se isso está compatível com aquilo que eles acreditam ser importante”, frisou.

Conforme a presidente, um documento com as observações dos professores de todo o País vai ser compilado e encaminhado para o Conselho Nacional de Educação, para que a entidade possa ter em mãos as sugestões dos professores, que são os que vão operacionalizar a base.

A Base Nacional Comum Curricular é um documento de caráter normativo que define o conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica. Ela envolve toda a educação básica brasileira, do ensino infantil ao médio e vem sendo construída de maneira coletiva por meio da participação de educadores e comunidade escolar, que dão suas contribuições de maneira perene, ou durante ações específicas, como é o caso do dia “D”.

“É uma grande oportunidade ter um debate no qual estão envolvidos 509 mil professores de milhares de escolas públicas e privadas. Ainda estamos em meio às discussões e audiências públicas e esse será um passo muito importante do processo de definição da Base Nacional Comum Curricular”, destacou o ministro da Educação, Rossieli Soares, durante entrevista coletiva realizada na última terça-feira, 3, em Brasília/DF.

BNCC ensinos infantil e fundamental

O Tocantins tem se destacado na elaboração do documento curricular de referência para os ensinos infantil e fundamental. Por conta do trabalho realizado no Estado, a Seduc recebeu no mês de julho a visita da coordenadora estadual da BNCC, do estado de Roraima, que conheceu de perto como está o processo de construção da base curricular. Passada pelo mesmo processo de construção coletiva que o documento do ensino médio, a primeira versão das normativas para os ensinos infantil e fundamental está em processo de finalização pelos 22 redatores que representam todos os componentes curriculares.

Após a consulta pública, os redatores irão consolidar as informações. A fase seguinte será a realização de um seminário para análise do documento final. (Ascom Seduc)