Polí­cia

Foto: Tamires Rodrigues Ao todo foram monitorados 139 reeducandos que fazem utilização de tornozeleiras Ao todo foram monitorados 139 reeducandos que fazem utilização de tornozeleiras

A Operação Férias Monitoramento, realizada em Palmas nos últimos dias 30 e 31 de julho, atestou que os reeducandos da Capital que fazem uso de tornozeleiras eletrônicas não estão infringindo as regras estabelecidas para o cumprimento de penas com os equipamentos. A iniciativa foi da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio do Sistema Penitenciário e Prisional (Sispen) e sua Central de Monitoração Eletrônica (CME), com apoio da Polícia Militar (PM).

Ao todo foram monitorados 139 reeducandos que fazem utilização de tornozeleiras, sendo 79 nas regiões Norte e Central e 60 na região Sul da Capital. Segundo o chefe da CME Palmas, Rhomenyng de Sousa Afonso, a operação cumpriu com o objetivo, mesmo nas regiões de maiores riscos. “Não houve mandados de prisão, pois os reeducandos estão fazendo o uso correto dos equipamentos. Fizemos ainda manutenções, atualizações cadastrais e foto de todos os monitorados, assim como orientações sobre o uso da tornozeleira”, resumiu ele.

Foram foco da operação, reeducandos que cumprem prisão domiciliar e com medidas protetivas. Um total de 11 agentes técnicos em Defesa Social esteve em campo, com o apoio em tempo real de mais três na Central de Monitoração Eletrônica, uma vez que as tornozeleiras são monitoradas via satélite.