Polí­tica

Foto: Divulgação

“Senhores vereadores e vereadoras, nenhuma criança nasce preconceituosa. São os adultos que ensinam isso. E são os adultos que podem ensinar também o respeito, a tolerância e o amor”, disse Maria Luiza Menegon, 8 anos, ao ser convidada pelo vereador professor Júnior Geo (PROS) a apresentar seu ponto de vista sobre a mudança do nome do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) durante sessão ordinária na manhã desta terça-feira, 7.

Segundo o vereador, Maria Luiza, que é sua vizinha, ao saber da polêmica sobre o assunto, o procurou para questionar sobre a mudança do nome do CMEI que se chamaria Arco-íris. “A Malu, como é conhecida, me procurou para dizer que o arco-íris para ela e para as outras crianças é algo puro, é exatamente sobre essa pureza que a Malu tem interesse em externar aqui, sobre o que ela acha sobre esse assunto”, disse Geo.

“Eu como criança digo: o preconceito não me representa, o desrespeito não me representa, a intolerância não me representa, o ódio não me representa, somos diferentes uns dos outros, mas temos direito à igualdade. Homens, mulheres, negros ou gays somos todos seres humanos e devemos respeitar e acolher a opinião e opção de cada um”, disse Maria Luiza.

Malu ainda ressaltou em sua fala que além dos pais, os governantes também têm a missão de contribuir para um mundo com mais respeito, tolerância, paz e amor entre as pessoas.

“Eu fico muito feliz, Malu, pelo seu posicionamento, pela seriedade como você levou essa situação e pelo olhar de uma criança. É exatamente essa pureza que nós temos que cultivar pra que nós tenhamos uma sociedade melhor”, destacou Júnior Geo.