Estado

Foto: Divulgação

Esta quinta-feira (23/08) foi dia de mutirão de audiências no Fórum da Palmas, realizado pela Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, com a participação de cerca de 20 mulheres. Elas tiveram a oportunidade compartilhar suas experiências, tirar dúvidas e receberam orientações sobre o processo contra o agressor e o direito à medida protetiva.

“Eu vivi sofrendo violência doméstica por mais de 15 anos até chegar ao ápice de dissabores e eu acabei procurando a Justiça. Eu precisei decidir: achar uma maneira de me libertar ou talvez eu nem estaria mais aqui.”, conta a pedagoga Eurídes Ribeiro Lima, que deixou o esposo agressor e saiu de casa com as filhas há dois anos e ainda conta com a ajuda da Justiça. “O tema dessa semana é Paz em Casa e agora eu posso dizer que tenho paz na minha casa”, completou.

Nesta sexta-feira (24/08), a Vara fará uma roda de conversa com agressores sob medida judicial com uso de tornozeleira eletrônica, como forma de conscientização sobre a violência doméstica. No último sábado (18/08), a Vara iniciou a programação da Semana da Justiça pela Paz em casa com uma roda de conversa sobre violência doméstica no Centro de Educação Infantil do Tribunal de Justiça.

Outras atividades

Fomentando a semana da Justiça pela Paz em Casa, a Comarca de Colmeia não ficou de fora da causa e realizou, na noite da última quarta-feira (22/8), um momento de conscientização na Escola Pública Serra das Cordilheiras. A palestra, ministrada pelo juiz Ricardo Gagliardi, abordou junto à comunidade escolar o tema “Conflitos e Violência Doméstica”.

"Junto com a equipe de trabalho de Colméia, realizamos uma reunião com alunos do 3º ano do ensino médio do município de Colméia, conversamos e refletimos sobre as relações humanas, os conflitos sociais e como soluciona-los para o fim de evitar atos de império ou imposição da vontade de uma pessoa sobre a outra e, consequentemente, atos que gerem violência psicológica ou física", ressaltou o magistrado.

Já em Araguaína, a Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar proporcionou para as mulheres momentos de orientação e atividades que reforçam a autoestima e o valor da mulher na sociedade. Durante a programação foram entregues kits com material de conscientização da campanha.