Educação

Foto: Elias Oliveira Célia Moraes destacou as muitas novidades que o programa traz este ano, como livros consumíveis e adequados à BNCC Célia Moraes destacou as muitas novidades que o programa traz este ano, como livros consumíveis e adequados à BNCC

Educadores das escolas públicas tocantinenses têm até o dia 10 de setembro para finalizar o processo de escolha dos Livros Didáticos que serão utilizados em 2019. Nesta etapa estão sendo selecionadas as obras destinadas à educação infantil e aos anos iniciais do ensino fundamental, 1º ao 5º ano. Os títulos são fornecidos a todos os estudantes de escolas públicas do país pelo Programa Nacional do Livro e Material Didático (PNLD), executado pelo Ministério da Educação e pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Este ano, o processo de escolha dos livros traz muitas novidades. Pela primeira vez, desde o lançamento do programa, as redes de ensino poderão participar desse processo de escolha. Até o ano passado, apenas os diretores eram responsáveis por essa tarefa. No Tocantins, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) abriu para a consulta das escolas o modelo que deveria ser adotado pela rede. Cerca de 400 escolas participaram.

“O modelo que teve maior aprovação, e que será utilizado a partir de 2019, é o que atende aos grupos de escolas da Diretoria Regional de Ensino, ou seja, serão enviados os livros escolhidos pela maioria das unidades daquela região. Com isso, a intenção é sanar dificuldades com remanejamento de livros, nos casos de alunos transferidos e novatos. Se todas as escolas daquela região utilizarem os mesmos títulos, não haverá incompatibilidade de livros de uma unidade para outra”, explicou a coordenadora do PNLD no Tocantins, Célia Maria Moraes.

Outra inovação no processo de seleção do material pedagógico é a opção de visualizar, via sistema, todas as obras ofertadas na íntegra. As equipes escolares terão à disposição 97 opções de livros.

Base Nacional Curricular Comum

As obras para 2019 serão as primeiras já alinhadas à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Para colaborar com a implementação da Base, as escolas também receberão manuais para os professores de educação física e de educação infantil, além de livros de projetos integradores e materiais digitais em DVD.

Outra inovação é que as obras serão consumíveis. Anteriormente os livros escolhidos eram utilizados por três anos consecutivos. Nesse período, eles eram reutilizados por diferentes alunos. A partir de 2019 não será mais necessário devolver os livros para a escola. “Os títulos escolhidos serão os mesmos até 2022, porém, a cada ano, os alunos receberão livros novos, nos quais poderão responder nos exemplares, sem necessidade de restituir no fim do ano letivo”, esclareceu Célia.

Mobilização

Para garantir que os títulos mais adequados cheguem aos alunos da rede estadual, a Seduc está mobilizando as escolas para realizarem a escolha conforme as especificidades regionais. “Além de lembrar o prazo para a seleção, estamos orientando os gestores, coordenadores e professores quanto à importância de optar por livros que contemplem a realidade daquela região. Este ano, as equipes terão acesso às obras na íntegra, o que facilita muito a avaliação”, frisou Célia Moraes.