Palmas

A Comissão Parlamentar de Inquérito criada pela Câmara de Vereadores para apurar supostas irregularidades no Instituto Previdenciário de Palmas - a CPI do Previpalmas - ainda não recebeu o relatório elaborado por uma outra comissão - a que foi instituída pelo próprio órgão para analisar os danos causados ao erário e apontar os responsáveis pela aplicação de R$ 30 milhões no Fundo do Cais Mauá, conforme foi noticiado pelo Conexão Tocantins.

O presidente da CPI, vereador Júnior Geo, informou que já foram solicitados ao Previpalmas diversos documentos referentes à administração e aplicações do órgão desde 2014 até o momento. Segundo o vereador, muito provavelmente, este relatório faz parte destes documentos que foram solicitados à gestão do instituto.

Ainda de acordo com Geo, o presidente do Previpalmas, Carlos Júnior Spegiorin Silveira, teria informado à CPI que a própria gestão do instituto está tendo dificuldade de acesso a alguns documentos devido à burocracia dentro do órgão e que, por este motivo, as solicitações ainda não foram atendidas.

Após entregues, estes documentos deverão ser analisados por uma empresa particular de consultoria que será contratada pela Câmara especialmente para se dedicar ao caso do Previpalmas. A empresa não foi contratada ainda, mas segundo Júnior Geo, já há um parecer favorável da assessoria jurídica do Legislativo Municipal para que se proceda à contratação de tal empresa. “Eu soube ontem que há um parecer favorável da câmara para contratação e que a empresa iria levar os documentos necessários para este fim”, informou Geo.

A CPI do Previpalmas foi instaurada no dia 7 de agosto e é composta pelos vereadores Júnior Geo (Pros) – presidente; Vandim do Povo (PSDC) – vice-presidente; Marilon Barbosa (PSB) – relator; Léo Barbosa (SD) – membro e Gerson Alves (PSL) – membro.

As reuniões ordinárias acontecem todas as terças-feiras às 16 horas. O encontro que deveria ter ocorrido nesta terça, 4, não aconteceu justamente porque a comissão ainda não havia recebido os documentos solicitados para análise. O presidente da CPI informou que a reunião da semana que vem (11 de agosto) deverá acontecer normalmente.

O último encontro aconteceu na semana passada (28 de agosto) e contou com a presença do presidente do Previpalmas, representantes do conselho de previdência e dos servidores públicos. As reuniões da CPI são abertas à participação de todos os interessados.

Por: Adenauer Cunha

Tags: CPI do Previpalmas, Júnior Geo, Previpalmas