Polí­cia

Foto: Divulgação

Marque D. L. do N. foi condenado pelo Tribunal do Júri, da 1ª Vara Criminal de Palmas, a 12 anos e seis meses de prisão pelo assassinato de Romário Rodrigues de Carvalho. O crime ocorreu em setembro de 2013, na região norte de Palmas.

Conforme consta nos autos, Romário tinha acabado de chegar em casa, acompanhado de sua companheira, quando o réu, junto a outro homem, se aproximou e começou a atirar. A vítima foi atingida por quatro disparos. A motivação do crime estaria relacionada a desavenças entre os envolvidos.

Durante o julgamento, o Conselho de Sentença reconheceu a ocorrência dos fatos e atribuiu a prática do crime ao réu. Os jurados também chegaram à conclusão que o homicídio foi realizado por motivo torpe e com a utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Ao dosar a pena, o juiz Gil de Araújo Corrêa, que presidiu o Tribunal do Júri, levou em consideração o fato do réu já cumprir pena por homicídio. "Revelando despreparo ao convívio social, notadamente pelo desprezo à vida de seu semelhante", pontuou o magistrado. Marque D. foi condenado a 12 anos e seis meses de reclusão, em regime fechado.