Polí­tica

Foto: Antônio Gonçalves

O candidato ao senado Paulo Mourão (PT), pela coligação Frente Alternativa, reuniu-se na tarde desta última segunda-feira, dia 17, com o presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Palmas (SINDICICLO) Lidemar Sousa Parente. O encontro que foi realizado na sede do sindicato, reuniu a diretoria executiva para falar das demandas e os desafios que a categoria de profissionais enfrenta.

Durante a reunião, Lidemar pontuou as demandas que considera prioridade para os profissionais, como legalização da classe nos demais municípios do Tocantins; valorização e inclusão da mulher na profissão; realização de campanhas de valorização dos mototaxistas junto ao Detran; ampliação de convênios com bancos de fomento e linhas de créditos para aquisição de motocicletas; ampliação de isenção de ICMS e IPVA para mototaxistas com motos de 125 até 250 cilindradas, dentre outros.

O sindicalista ainda pediu o apoio de Mourão na construção de políticas públicas que ajudem o coletivo.  “A nossa categoria necessita de um representante junto ao Senado para lutar por políticas públicas em prol da classe. Queremos que o senhor faça a defesa dos mototaxistas para fortalecer os profissionais que trabalham 24 horas, sol a sol, junto com a população do Tocantins. Nós só temos a agradecer e dizer que vamos caminhar juntos pela sua vitória”, afirmou Lidemar.

Paulo Mourão agradeceu a diretoria do sindicato pelo apoio e se comprometeu em se empenhar para defender a categoria que representa hoje um dos maiores segmentos em serviços de transporte público de passageiros. “Quero agradecer o apoio da classe para comigo e dizer que os mototaxistas são de fundamental importância na questão da mobilidade urbana, principalmente nos locais onde não possui transporte público”, destacou o senadoriável, acrescentando que “a regulamentação nos demais municípios dará dignidade e segurança a quem exerce a função”.

Paulo Mourão parabenizou os mototaxistas pela forma como atendem a população tocantinense. “Quero dizer que se Deus me permitir chegar ao Senado, eu estarei fazendo a pauta de discussões para não só valorizá-los, mas acima de tudo, promover políticas públicas sociais amparadoras que possam dar melhores garantias a categoria”, reforçou Mourão.

Ao todo são 29 pontos de mototáxi espalhados por Palmas, com 250 profissionais com permissão e habilitados para trabalhar e 116 auxiliares. Para exercer a função de mototaxista é obrigatório por lei a formação de curso especializado de 30 horas. O Curso foi instituído pela Resolução Contran 410/2012 e tem por objetivo garantir aos motociclistas profissionais a aquisição de conhecimentos, a padronização de ações e atitudes de segurança no trânsito.