Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Cultura

Foto: Divulgação

Pela primeira vez, Palmas recebe o Sonora – Festival Internacional de Compositoras que acontece de hoje, quarta-feira, 31 de outubro, e continua dia 2 e 3 de novembro. São 3 dias de programação gratuita só com trabalhos de mulheres que foram selecionadas via edital público. Ao todo foram 12 compositoras do Tocantins e da região norte e 4 oficinas. Além das selecionadas o festival conta com uma artista convidada do Rio de janeiro e com um minicurso de noções básicas de áudio.

A programação inicia hoje na Universidade Federal do Tocantins (UFT) com as 4 oficinas selecionadas que ocorrem nos horários: 9h de Mandala Lunar e Bordado Artístico, às 14h de Escrita Criativa e às 16h de Dança do Ventre.

No dia 2 de novembro a programação se volta para a praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, a partir das 17 horas, com a apresentação de 13 compositoras de diferentes estilos. Uma ótima oportunidade de conhecer as criações musicais das mulheres do Tocantins assim como de outros estados. A programação será totalmente gratuita, com pocket shows e feira livre.

No dia 3 de novembro, o auditório da UFT – o Cuica, recebe o minicurso de Noções Básicas em Áudio com a técnica de Anápolis/GO Kênia Feitosa. O Curso será das 13h às 19h e será direcionado para as compositoras que foram selecionadas para o evento, porém será liberado vagas limitadas para o público que comparecer no dia.

O Festival Sonora nasceu em 2016 visando a criação de um lugar tanto da divulgação e exposição das potencialidades individuais das mulheres na música como também um espaço de reflexão coletiva, que promove o encontro de mulheres ativas na indústria da música e artistas de várias vertentes e gêneros musicais. Teve origem na hashtag #mulherescriando, que foi uma iniciativa da musicista Deh Mussulini de Belo Horizonte para romper com o imaginário de que existem poucas compositoras mulheres que criam na música.

Com a grande repercussão, algumas compositoras espalhadas pelo Brasil conversaram sobre a ideia de fazer um festival, que hoje intitulamos de Sonora. A partir daí, outras mulheres foram entrando e agregando ideias e iniciativas. Hoje o Sonora é uma grande rede de mulheres compositoras e produtoras culturais ativistas espalhadas pelo mundo. Em 2016 esteve em 06 países e 21 cidades, em 2017 alcançou 15 países e 62 cidades e agora, na sua terceira edição o Sonora chega em 16 países e 74 cidades, se tornando o maior festival de mulheres do mundo.

O Sonora é por tanto um evento independente realizado por uma rede de produtoras e compositoras ativistas que acreditam no poder de transformação da arte e cultura. E em Palmas, não possui nenhum apoio financeiro, por isso, foi lançada uma vaquinha para remunerar os gatos com produção que serão posteriormente divulgados nas redes do evento. Quem desejar apoiar a realização do evento é só depositar o valor possível na conta abaixo: