Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Esporte

A cidade de Pedro Afonso, localizada a 206 km de Palmas, será palco de um dos principais eventos do cicloturismo do Estado do Tocantins. Com expectativa de atrair 400 ciclistas de diversas cidades tocantinenses e de mais de três estados, o Pedal em Ação chega à sua edição “Ultimate” no próximo domingo dia 15 de março. 

O evento que tem como foco difundir a prática do cicloturismo e do pedal na região tem se tornado referência em todo o estado e atraído ciclistas que buscam descobrir as paisagens turísticas do município com muita emoção e adrenalina, em um percurso de 50 km. 

Em suas duas primeiras edições, realizadas nos anos de 2018 e 2019, o evento realizado pelo grupo Pedal Ação em parceria com a Prefeitura de Pedro Afonso, reuniu mais de 600 ciclistas. 

De acordo a organizadora do evento, a ciclista Isabela Cristina Expectativas um dos destaques do Pedal em Ação “Ultimate” é a amplitude do evento em relação às outras edições. “O seu principal objetivo e a interação do público entre si, do contexto da prática esportiva, do incentivo social, corroboração com meio ambiente e a sustentabilidade no meio esportivo”, frisou Isabela.

Ainda segundo a jovem o aumento do número de praticantes tem sido um reflexo do incentivo que o evento vem recebendo e do impacto dele na cidade de Pedro Afonso e no estado do Tocantins. “O evento contribui de forma presente no turismo, no desenvolvimento econômico, e assim, eleva Pedro Afonso a maiores patamares de crescimento e desenvolvimento. Diante disso, nossas expectativas quanto organização, é fomentar cada vez mais o esporte e o crescimento econômico municipal”, completa. 

Quem participou das primeiras edições do evento já reservou o seu passaporte para mais uma aventura nas terras pedroafonsinas. “Pela terceira vez irei participar do Pedal em Ação, por ser um desafio bastante organizado, estrutura eficiente e muito prazeroso. Todo ano, um percurso diferente e desafiador. O primeiro debaixo de chuva e muita lama, o segundo também teve chuva e lama, mas a cachoeira foi a cereja do bolo”, conta o ciclista Ricardo Magalhães, de Balsas, estado do Maranhão.