Meio Jurídico

Foto: Rondinelli Ribeiro

Foto: Rondinelli Ribeiro

O Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO), por meio de leiloeiro credenciado, realizou, na manhã dessa quarta-feira, 19, em Palmas, o leilão público presencial e eletrônico de 14 veículos (13 carros e uma moto) de sua propriedade. Os 14 lotes leiloados representaram uma receita no valor de R$ 832.425,56, superando a estimativa dos organizadores. O evento aconteceu presencialmente no auditório da 308 Sul e, virtualmente, por meio do site www.leiloesbrasilto.com.br. O critério foi o de maior lance (os mínimos eram de R$ 2.645,83 e R$ 81.196,67).

O leilão consta do Edital de Alienação Veículos nº 001/2021, publicado no Diário Eletrônico do TJTO em 2 de dezembro de 2021. No site acima, os interessados puderam ver as especificações e fotos dos veículos. O valor arrecadado pelo leilão será recolhido para a conta do Fundo de Modernização e Aprimoramento do Poder Judiciário (Funjuris).

Programa de Gestão

“O respectivo certame origina-se do cumprimento do programa de gestão deste Tribunal. Assim, visando proporcionar maior segurança aos usuários e garantir equipamentos com bom rendimento e baixo custo, em conformidade com o planejamento realizado estamos promovendo a renovação da frota de veículos existente. Dessa forma, em decorrência da aquisição de novos veículos, utilizados para o desenvolvimento das atividades do Poder Judiciário, conforme a classificação dos veículos substituídos, demos impulso ao processo de alienação dos veículos substituídos, por meio de leilão, em conformidade com as normativas legais, visando retornar ao cofre público o valor arrecadado com o certame”, avaliou o diretor administrativo do TJTO, Ronilson Pereira da Silva.

De acordo com o leiloeiro credenciado pelo TJTO para realizar o leilão desta quarta-feira, Antônio Carlos Volpi Santana, “a parceria com Tribunal de Justiça sempre foi boa porque o TJ tem carros bem conservados”, destacou.

Expectativas

Antes do início do leilão, eram boas as expectativas dos presentes. Antônio Augusto, 23 anos, empresário em Palmas e médico veterinário, disse que, arrematando algum veículo, ele iria ajudar em suas atividades na fazenda e em sua empresa de agronegócio. “É o segundo leilão que eu estou participando aqui, a expectativa é boa e se tudo der certo quero sair com alguns carros daqui”, frisou.

“O interesse, em primeiro lugar, é porque a gente viu que os veículos são bons. Estão bem conservados. Quero também investir e fazer um dinheirinho em venda posterior”, disse Silvio Cunha, 50 anos, corretor de imóveis em Palmas.

Para o tio e sobrinho, respectivamente, Valdeci Ruaro, 53 anos, do comércio de autocenter; e Gabriel Ruaro, 22 anos, corretor de seguros na capital, a participação em leilões é algo rotineiro. “Eu já comprei em leilões do Tribunal de Justiça duas vezes. E são carros bons e que dão para comercializar depois”, disse Valdeci. Já para o sobrinho Gabriel, adquirir um veículo no leilão ajudaria em suas atividades profissionais. “O veículo vai ajudar para divulgar o trabalho da corretora, facilitar o meu trabalho profissional, até mesmo porque eu comercializo consórcio. Então, muitas vezes, a pessoa faz o consórcio, compra o carro e já faz todo o seguro”, explicou. O leilão durou cerca de uma hora e meia.