Polí­tica

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O vereador José do Lago Folha Filho (PSDB), presidente da Câmara de Palmas (CMP), a convite da prefeita Cinthia Ribeiro Mantoan, participou nessa segunda-feira (3) da assinatura do Protocolo de Intenções que marcou o lançamento do Hospital Municipal Universitário (HMU) de Palmas. O projeto será construído em uma área de 48 mil metros quadrados e contará com 400 leitos de internação, 70 Unidades de Terapia Intensiva (UTI), 16 salas de cirurgia e um ambulatório de especialidades, com 46 consultórios. A obra está estimada em mais de R$ 230 milhões.

Para o vereador Folha, a obra irá atender as necessidades não só dos palmenses, mas de todo o estado. “Após uma espera de longos anos, Palmas agora tem uma boa notícia, a construção do tão sonhado hospital municipal. Tudo isso só foi possível graças à gestão eficiente da prefeita Cinthia. Tenho certeza que a obra  ficará marcada na história de nossa cidade pelos próximos 50 anos. Será uma obra grandiosa, moderna e que atenderá muito bem a nossa comunidade”, ressaltou.

De acordo com o Executivo Municipal, dentro de 30 dias será divulgado o plano de trabalho, incluindo a assinatura do convênio entre a prefeitura e a universidade, bem como a divulgação da licitação e a estimativa da Ordem de Serviço. A prefeitura informou também que a construção do hospital será conduzida pela UFT, que cuidará do processo licitatório. Já a gestão será feita pelo município de Palmas, enquanto a gerência ficará a cargo da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), uma empresa pública vinculada ao Ministério da Educação que administra os hospitais universitários no Brasil, reconhecida nacionalmente pela excelência na gestão hospitalar.

Estrutura

O hospital, que irá atender tanto às demandas da população palmense quanto às necessidades de ensino, pesquisa e extensão na área da saúde, será construído na Avenida NS-01, na quadra ACSU-SO 130, com uma área total de 48 mil metros quadrados. A área é a junção de dois terrenos doados pelo Governo do Tocantins, um para a UFT e outro para a Prefeitura de Palmas, que aguarda o trâmite para receber o título da área.