Polí­tica

Foto: Divulgação Os vereadores definiram que irão agendar uma reunião com o prefeito Laurez Moreira (PSDB), o Superintendente Municipal de Trânsito e o Presidente do Detran Os vereadores definiram que irão agendar uma reunião com o prefeito Laurez Moreira (PSDB), o Superintendente Municipal de Trânsito e o Presidente do Detran

Durante sessão ordinária desta última terça-feira, 20, vereadores da Câmara Municipal de Gurupi também falaram sobre multas e valores de diários altos cobrados pelo Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran/TO). O sargento Jenilson (PRTB) e vereador da oposição, apontou que teria sido realizado um convênio entre o Governo do Estado e o município referente à fiscalização dos agentes do Detran em Gurupi.

O início do debate foi provocado pelo vereador Eduardo Fortes (PSDB) ao reclamar da forma como os agentes estaduais de fiscalização de trânsito têm atuado na cidade. Segundo Eduardo Fortes, os abusos não seriam relacionados apenas a atuação dos agentes, mas também referente a valores de diárias cobrados dos proprietários de veículos apreendidos.

“Eles não tem tido respeito com a população gurupiense, são abusivos e tem a questão também de que muitas das pessoas que tiveram seus veículos apreendidos não possuem condição para pagar a multa e as taxas, tem gente que rala pra comprar seu veículo, ganha salário, claro que é preciso fazer a parte da gente, andar de acordo com a Lei, mas também não é certo eles saírem por aí multando veículo parado”, reclamou.

O vereador André Caixeta (PSB) concordou, mas defendeu que os proprietários de veículos precisam ter atenção e buscar estar em dias com as obrigações. “Não sou a favor das multas abusivas, mas tem gente que foi multado, vem procurar ajuda e estava errado, não tinha habilitação, ou documento atrasado, estava estacionado no lugar errado, precisamos olhar também por esse lado e ver que algumas coisas estão melhorando porque quem tem seu veículo está ficando mais atento, quanto à sinalização e as leis do trânsito”, argumentou.

Para o presidente da Casa, Valdônio Rodrigues (PSB), a fiscalização é boa para incentivar uma boa organização do trânsito. “Mas é preciso ser feito com coerência e respeito aos cidadãos, o que a gente tem visto acontecer aqui são atuações abusivas por parte dos guardas de trânsito do estado, que muitas vezes chegam de duas, três viaturas cercam uma moto, o cidadão se sente até como se fosse um bandido”, criticou o parlamentar.

Os vereadores definiram que irão agendar uma reunião com o prefeito Laurez Moreira (PSDB), o superintendente municipal de Trânsito e o presidente do Detran.

Oposição

O vereador Sargento Jenilson afirmou que o convênio entre o Governo do Estado e o Município de Gurupi teria sido publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) somente depois de questionar ao Departamento Municipal de Trânsito sobre qual poder autorizava a atuação do Detran em Gurupi. “Esse serviço é competência do município, e somente 05 dias após provocarmos isso é que foi publicado no DOE na data de 18 de janeiro, com data retroativa ao dia 13 de dezembro de 2017. O prefeito aderiu ao convênio e sabia de todas as taxas que são cobradas, como por exemplo, a diária no valor de R$ 38,00 para motocicletas e R$ 55,00 para carro, que fossem apreendidos e levados para o pátio”. Segundo Jenilson, cerca de mil multas foram aplicadas em Gurupi somente entre os dias 13 a 18 de janeiro