Estado

Foto: Marcelo de Deus Reunião aconteceu nessa última quarta-feira, 9, na sede do MPE Reunião aconteceu nessa última quarta-feira, 9, na sede do MPE

A promotora de justiça Zenaide Aparecida da Silva, que atua na área da Infância e Juventude, e representantes dos conselhos tutelares e Casas Abrigos, reuniram-se nessa quarta-feira, 9, na sede do Ministério Público Estadual (MPE). A reunião foi para discutir a necessidade de criação de um fluxograma de trabalho dos órgãos responsáveis pelo acolhimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Após relatos de diversos casos, com destaque para aquelas situações que envolvem o consumo de drogas e demandam internação dos jovens, o grupo deliberou que vai realizar uma nova reunião, desta vez com a presença do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), com o objetivo de formular um fluxo de acolhimento adequado ao plano municipal, com a participação da Fundação da Criança e demais secretarias, além dos técnicos dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

Para a promotora de justiça, além de padronizar o trabalho realizado pelos diversos órgãos, a criação do fluxo vai agilizar os processos e evitar erros, criando uma linha única de trabalho judicial e técnico.