Educação

Foto: Divulgação Alunos do CEM de Colinas na expectativa de realizar uma prova com bons resultados Alunos do CEM de Colinas na expectativa de realizar uma prova com bons resultados

Neste ano, 53 equipes formadas por alunos e um professor coordenador estão participando da 10ª Olimpíada Nacional em História do Brasil. Durante esta semana, está sendo realizada a 3ª fase, com uma prova formada por 11 questões e uma tarefa. A 3ª etapa será realizada até o dia 26 de maio.

Para essa fase, foram classificados 9,1 mil alunos de todo o País. No Tocantins, são 150 estudantes que estão nas competições. Estão participando alunos de todos os estados brasileiros do 8º e do 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio. São Paulo, Ceará e Minas Gerais são os estados com o maior número de inscritos. Os que foram aprovados na 3ª etapa farão as provas e as tarefas da 4ª etapa, marcada para ocorrer no período de 28 de maio a 2 de junho.

A professora Ana-li Santos Evangelista, que leciona História no Colégio João XXII, em Colinas, está participando com quatro equipes. Ela contou que incentivar os alunos a participarem das olimpíadas representa um enriquecimento para a aprendizagem. “Ter alunos participando das fases da olimpíada ajuda muito na aprendizagem e no interesse pela escola. Para responder às questões, eles precisam saber interpretar e escolher a questão mais adequada e isso requer senso crítico”, contou.

No Centro de Ensino Médio Castelo Branco, localizado em Colinas, são cinco equipes participantes. Para a estudante Eva Silvestre Araújo, da 2ª série do Ensino Médio Integral, realizar as etapas da olimpíada auxilia na aprendizagem. “Participar da olimpíada nos ajuda a buscar novos conhecimentos, a desenvolver a capacidade crítica tanto nas áreas da História quanto nas demais áreas das Ciências Humanas”, frisou.

O diretor do Centro de Ensino Médio Presidente Castelo Branco, Wescley Oliveira, ressaltou a mobilização que está sendo realizada na escola. “A participação de nossos alunos na Olimpíada Nacional de História do Brasil é de suma importância, pois proporciona novas perspectivas em relação ao ensino e à aprendizagem da disciplina, despertando no aluno a capacidade de pesquisa”, esclareceu.

A olimpíada consiste em seis provas on-line, com duração de uma semana cada uma. Cada questão da prova consiste em quatro alternativas, com mais de uma opção correta. A olimpíada também mobiliza temas interdisciplinares, como Geografia e Literatura. A prova final será realizada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas-SP, no dia 18 de agosto, e a solenidade de premiação ocorrerá no dia 19 de agosto. Para a fase final, que será presencial, serão classificadas no mínimo 200 equipes.

Olimpíada

A Olimpíada Nacional em História do Brasil é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas, desenvolvido pelo Departamento de História.