Meio Ambiente

Foto: Divulgação Reunião técnica no Naturatins Reunião técnica no Naturatins

O Monumento Estadual das Árvores Fossilizadas e o Parque Estadual do Jalapão são duas unidades de conservação de Proteção Integral sob gestão do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins). Com o objetivo de diagnosticar a possibilidade de desenvolver modelos de Parceria Público-Privada (PPP), ocorreu, no Parque Estadual do Jalapão, na manhã da última sexta-feira, 15, a primeira reunião de trabalho de consultores com o supervisor do Parque, João Miranda. Para a próxima semana, a visita será no Monumento Estadual das Árvores Fossilizadas. 

A inspetora de Recursos Naturais, Angélica Beatriz Corrêa Gonçalves, explica que, dentro dos modelos de gestão, serão realizados três estudos de casos, visando observar as condições que oferecem as duas unidades já existentes, como os atrativos turísticos. Além disso, serão analisadas quais condições oferecem para estabelecer uma concessão. “A consultoria tem a duração de seis meses. Neste primeiro momento, os consultores ficarão no Estado por 20 dias”, destacou.

“A consultoria vai realizar um diagnóstico que deverá apontar quais os mecanismos financeiros que vão garantir a sustentabilidade dessas áreas. Serão testados vários modelos e posteriormente validados com a equipe técnica do Naturatins, e com suas particularidades, bem como questões financeiras e tributárias do Estado, para que, ao final, tenhamos um modelo mais eficiente de gestão”, destacou.

O consultor Allen Putney reforça que a consultoria no Tocantins irá conhecer as unidades de conservação e suas especificidades, como os modelos de gerenciamento, para verificar como levar sustentabilidade financeira, além de definir qual é o melhor gerenciamento para essas unidades. Após análise dessas áreas, será possível identificar qual é a viabilidade financeira e econômica para cada uma delas.

“Saberemos quais os melhores modelos de gestão para aplicar nestas áreas. O que será possível com reuniões com os gestores e as visitas a campo, que vão nos auxiliar a entender quais os modelos de gestão e as especificidades de cada local. Para sabermos qual o melhor modelo de gestão de agora para frente. Com a colaboração do Naturatins e a coleta de campo, a nossa intenção é trazer as melhores soluções para estas unidades”, considerou.

Durante a semana passada, o grupo da empresa Convergência Sustentabilidade foi recebido no Naturatins pelo diretor de Administração e Finanças, João Ricardo Martins. Juntamente com técnicos do órgão, discutiram dentro do contexto do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS), do Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento (Bird), as atividades a serem desenvolvidas nas referidas áreas.

PDRIS

O PDRIS é mais um instrumento para desenvolver o potencial socioeconômico do Tocantins com o aumento da competitividade e a redução das desigualdades regionais. No Estado, as ações tiveram início em 2012 e o cronograma será desenvolvido até o dia 31 de março de 2019.