Saúde

Foto: Divulgação Zezim Dias Lima, morador de Porto Nacional, relatou sua experiência Zezim Dias Lima, morador de Porto Nacional, relatou sua experiência

Um levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) mostra que mais de 90% dos pacientes atendidos em maio aprovaram a qualidade dos procedimentos cirúrgicos.

Dados dos hospitais geridos pelo Executivo Estadual mostram que foram realizadas mais de 2 mil cirurgias em todo o Tocantins só no mês de maio de 2018, das quais cerca de 600 são eletivas. Esses números compreendem procedimentos realizados no atendimento de rotina dos hospitais e também os realizados nos horários extras e fins de semana, dentro do mutirão de cirurgias eletivas, que tem como meta zerar as filas de espera. Inicialmente, 5.547 pacientes serão atendidos, alguns aguardando por uma cirurgia eletiva há mais de quatro anos.

O professor de geografia, Zezim Dias Lima, morador de Porto Nacional, fez questão de relatar sua experiência ao serviço de ouvidoria da pasta. “Gostaria de agradecer a todos os profissionais que me ajudaram dentro do Hospital Geral de Palmas. Fui muito bem cuidado pelos profissionais da fisioterapia, psicologia, serviço social, enfermagem, nutrição e o pessoal da limpeza, que funciona muito bem. Antes de ser internado, eu tinha uma visão da unidade e hoje tenho outra. Sei que possui uma equipe preparada e que se preocupa com o povo. Graças a Deus estou em casa me recuperando bem”, relatou.

Assim como Zezim, o aposentado Manoel Renovato de Oliveira também aprovou o atendimento recebido no Hospital Regional de Miracema. Segundo a filha do aposentado, Marinês Oliveira Lima, “não poderia ter sido melhor. Meu pai foi muito bem atendido, a equipe toda muito envolvida e ele já está em casa e passando bem. Agradecemos a Deus pela vida de todos que cuidaram de meu pai e que abençoem sempre todas as pessoas que contribuíram para que ele fizesse a cirurgia”, afirmou.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Renato Jayme, a SES trabalha para diminuir o espaço de tempo entre a indicação da cirurgia e a realização do procedimento eletivo. “Nossas unidades recebem um número muito grande de demandas, inclusive oriundas de outros estados e não podemos deixar de atender, pois elas são porta aberta do SUS”, destacou, acrescentando que os mutirões estão sendo realizados justamente para atender essa demanda reprimida nos hospitais e que a satisfação do usuário atesta a qualidade dos serviços prestados nas unidades hospitalares. ”Receber esse retorno positivo dos pacientes atendidos é sinal de que nossos esforços estão alcançando o resultado esperado. Nossa missão é essa, levar um atendimento de qualidade aos que precisam”, ressaltou o secretário.