Palmas

Foto: Ronaldo Mitt

Representante do Centro Empresarial Tukana (antigo Centro Comercial Wilson Vaz) assinou Termo de Ajustamento de Conduta em que assume, perante o Ministério Público Estadual (MPE), o compromisso de adotar uma série de medidas de segurança, prevenção e combate a incêndio apontadas pelo Corpo de Bombeiros.

As orientações do Corpo de Bombeiros decorrem de vistoria realizada no último dia 25 e contemplam medidas gerais relativas ao prédio, bem como providências específicas para o térreo e para o primeiro e segundo pavimentos.

Segundo o acordo, assinado nesta quinta-feira, 28, a administração do empresarial terá que viabilizar a implantação de sistema de detecção e alarme de incêndio, hidrantes e chuveiros automáticos anti-incêndio (sprinklers). Também terá que ser instalada uma central de gás no térreo e formada uma brigada de incêndio.

As salas que se encontram desalugadas terão que ser desocupadas, não podendo servir de depósito, para que fiquem livres de qualquer material que possa vir a se transformar em material combustível. Os corredores também precisam ficar livres, para o caso de evacuação emergencial.

O acordo ainda especifica que o segundo pavimento do centro empresarial não poderá ser utilizado comercialmente até que sejam feitas as adequações às exigências contidas em projeto do Corpo de Bombeiros, especialmente quanto ao telhado da construção.

O Corpo de Bombeiros também assinou o Termo de Ajustamento de Conduta, assumindo o compromisso de realizar vistorias ao prédio posteriormente, para conferir se o acordo está sendo cumprido. As providências têm prazos distintos, sendo a última delas a instalação de chuveiros anti-incêndio, em 29 de março de 2019.

O Termo de Ajustamento de Conduta foi proposto pela promotora de Justiça, Kátia Chaves Gallieta, que atua na área de defesa da ordem urbanística. A intenção é garantir a segurança e a integridade física de centenas de pessoas que trabalham e transitam naquele local.