Saúde

Foto: Igor Flávio

A central de vacinas de Palmas está com o estoque de doses da vacina meningocócica C - que protege contra a meningite - zerado. Por conta da falta estima-se que cerca de mil crianças com idades de 0 a 1 ano estão com o calendário de vacinação atrasado e suscetíveis à doença.

Segundo a central de vacinas a falta se dá pelo atraso no repasse das doses da Secretaria de Saúde do Estado (Sesau) às prefeituras. A última remessa foi no final do mês de junho, quando a central recebeu apenas 200 doses da meningogócica.

O ideal, para dar conta da demanda, é que a prefeitura de Palmas recebesse da Sesau entre 800 e 1000 doses da vacina no início de cada mês. Entretanto, os últimos repasses foram feitos no final de maio e junho, sendo enviadas apenas 200 doses em cada mês, o que representa apenas 20% da quantidade necessária para vacinar todas as crianças.

Distribuição

A distribuição das vacinas ocorre da seguinte forma, o Ministério da Saúde envia as doses às secretarias estaduais que, por sua vez, repassam às prefeitura.

O problema de desabastecimento na central de vacinas de Palmas seria ocasionado pela falta de repasses dos órgãos superiores.

Em nota a Sesau justificou que desde o início de 2018 o Ministério da Saúde tem feito o repasse abaixo do solicitado para atender a demanda no Tocantins e que não há previsão para regularização. A nota encerra dizendo que a secretaria “procederá com o repasse imediato aos municípios, de acordo com a remessa do MS”.

Já o Ministério da Saúde informou que a redução nos repasses da meningocócica C ocorreu por causa de atrasos na entrega pelo laboratório responsável pela produção da vacina e que a situação deverá ser regularizada no mês de agosto em todo o país.

O MS diz ainda que “mantém a distribuição de vacinas a todo o país e trabalha na regularização dos estoques em casos pontuais”. No mês de julho, segundo o MS, o Tocantins deverá receber 4,2 mil doses da vacina. A orientação do ministério é que as prefeituras realizem agendamento de vacinação de acordo com a disponibilidade de doses nos estoques.

Confira abaixo a nota na íntegra.

O Ministério da Saúde informa que mantém a distribuição de vacinas a todo o país e trabalha na regularização dos estoques em casos pontuais. A vacina meningocócica C está sendo distribuída aos estados, porém de forma reduzida, devido a atrasos na entrega pelo laboratório produtor da vacina, Fundação Ezequiel Dias (FUNED). A previsão é que a situação seja normalizada no próximo mês de agosto, em todo o país. Para municípios que estão com estoque reduzido, a orientação do Ministério da Saúde é realizar o agendamento da vacinação de acordo com a disponibilidade das doses.  

Entre janeiro e junho deste ano, foram enviadas 3,4 milhões de doses da meningocócica C aos estados, sendo 26,1 mil para o Tocantins. Para o mês de julho, o estado receberá 4,2 mil doses da vacina, quantitativo já autorizado para a distribuição. É importante ressaltar que a entrega dos imunobiológicos é efetuada pela Central de Armazenagem e Distribuição de Insumos Estratégicos (Cenadi), ao longo do mês a todas as Unidades Federadas, e que cabe às secretarias estaduais o abastecimento dos postos de vacinação.