Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Estado

Foto: Divulgação

O Governo do Estado apresentou nova proposta de regulamentação da jornada de trabalho para os servidores que laboram nas unidades de saúde com funcionamento ininterrupto de 24h em regime de plantão.

Desde 13 de abril desde ano, quando o Governo do Tocantins publicou a portaria de nº 247, ainda na gestão Marcelo Miranda, conhecida como portaria da “maldade”, o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins (Sintras) vem reivindicando a publicação de uma portaria exclusiva para regulamentação da carga horária de trabalho para os servidores da saúde.

Com as cobranças, a Secretaria Estadual da Saúde suspendeu a referida portaria, e a Mesa de Negociação do SUS deliberou a criação de uma nova portaria que viesse regulamentar a jornada de trabalho.

Conforme o presidente do Sintras, a nova proposta não é ruim, só precisa de adequações para que venha garantir os direitos já conquistados dos servidores. “Não é uma proposta ruim, o Governo começou a entender o que queremos, nós, enquanto representantes dos servidores, vamos analisar, apreciar pontualmente, para semana que vem reunirmos novamente na Mesa de Negociação e apresentarmos a proposta dos sindicatos”, afirma o Manoel Pereira de Miranda.

De acordo com o presidente do Sindicato, a proposta do Sintras será com uma redação sintetizada de forma que não fique margem ou brecha que induza duplo sentido favorecendo a gestão a praticar atos desrespeitosos contra os servidores.

“Queremos tudo bem explicado, detalhado e baseado nas legislações vigentes.  Uma proposta que contemple qualidade de vida, qualidade na alimentação, que evite uma jornada exaustiva de trabalho, ou seja, que atenda os profissionais proporcionando uma atuação profissional de forma eficiente”, destaca Manoel Miranda.

O secretário geral do Sintras, Domingos Rodrigues da Silva, também participou das discussões.