Estado

Foto: Divulgação

Medidas adotadas pelo Governo do Tocantins desde que Mauro Carlesse, candidato à reeleição pela coligação Governo de Atitude, assumiu o Executivo interinamente, no mês de abril, já refletem positivamente na imagem e credibilidade do Estado. O Tocantins subiu uma posição no ranking de Competitividade dos Estados, organizado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a Tendências Consultoria e a Economist Intelligence Unit – divisão de pesquisas e análises do grupo que edita a revista inglesa The Economist. O ranking foi publicado na revista Veja (edição 2.600), de 19 de setembro.

Em 2017, o Estado ocupava a 16ª posição no ranking, agora, se encontra na 15ª. A nota é calculada com base na média ponderada obtida em dez pilares, entre eles, solidez fiscal, educação e segurança pública, subdivididos em 68 indicadores.

O avanço do Tocantins resulta de medidas práticas adotadas pela gestão, como a diminuição da despesa com pessoal, incremento na receita estadual e desburocratização. Os números, conforme destaca o governador, demonstram seu compromisso com o resgate da credibilidade. “Não há outro caminho que não seja conquistar a credibilidade para atrair investidores e transformar para melhor a situação do Estado. Nosso desejo é avançar mais e mais neste e em outros rankings de desenvolvimento, e não vamos medir esforços para isso”, disse Carlesse.

A afirmativa de Carlesse vem ao encontro de projetos e medidas que já estão sendo executadas pelo Governo, como o reenquadramento do Estado à Lei de Responsabilidade Fiscal até o início do próximo ano; a retomada de obras de escolas de tempo integral, que vão refletir diretamente na educação estadual; descentralização do atendimento da saúde, com estruturação digna dos hospitais regionais e conclusão de obras de hospitais gerais; aumento da arrecadação sem aumento de impostos; investimentos em infraestrutura logística, para garantir o escoamento da produção, dentre outras.