Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Estado

Foto: Flavio Cavalera

Foto: Flavio Cavalera

A crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) tem provocado dificuldades para diversos setores da economia e categorias de profissionais liberais do Estado. Com o objetivo de buscar ajuda a fim de amenizar os impactos causado pela crise do novo coronavírus, o presidente do sindicato dos Mototaxistas, Condutores de Veículos de Duas Rodas de Palmas (Sindiciclo), Lindemar de Souza, esteve reunido nessa quinta-feira, 23, na sede da Secretária da Indústria, Comércio e Serviços (Sics) com o secretário Tom Lyra.

No encontro, o representante dos mototaxistas apresentou as dificuldades vividas pelos profissionais e solicitou ao presidente Tom Lyra que intermediasse junto ao governador Mauro Carlesse auxílio a exemplo de cestas básicas e uma linha de crédito especial para a classe. “Estamos passando por dificuldades financeiras por conta do Decreto do Governo Municipal que proíbe a continuidade do transporte de passageiros. Já estamos há 40 dias sem trabalhar e tem muita gente passando por dificuldades no Estado. Agradeço ao governo por ter nos recebidos e nos dado uma luz para esses trabalhadores do Tocantins”, informou Lindemar de Souza, ressaltando que, em Palmas, são 250 mototaxistas permissionários e 116 pilotos auxiliares, sendo que no Estado são 5 mil pilotos exercendo a atividade.

Segundo o secretário da Sics, Tom Lyra, o governador Mauro Carlesse está muito preocupado com esses trabalhadores que dependem do serviço diário da atividade econômica do município. “A vinda do Lindemar demonstra, claramente, a responsabilidade dele com a categoria. Portanto, a orientação do governador é de viabilizar, imediatamente, por meio da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), cestas básicas para assistir esses trabalhadores que passam por dificuldades. Também irei levar ao governador a solicitação da categoria para que seja viabilizada, por meio da Agência de Fomento, uma linha de crédito especial para socorrer, financeiramente, esses profissionais tão importantes para a sociedade e para o desenvolvimento econômico do Estado”, considerou Lyra.