Estado

Foto: Divulgação Indtins

Foto: Divulgação Indtins

O cacique Diego Maurawá Karajá denunciou ao Instituto Indígena do Tocantins (INDTINS) que as aldeias São João, Cutaria e Mutana, localizadas na Ilha do Bananal, estão sem postos de Saúde e sem transporte para possibilitar atendimento aos indígenas doentes.

Diego Maurawá conta que seu tio, o indígena Aguinaldo Teiakurei Karajá sofreu com fortes dores por quase 15 dias e seu atendimento não foi realizado pela falta de posto de saúde, visitas das equipes médicas e transporte. A saúde das aldeias é de responsabilidade do Distrito de Saúde Indígena do Araguaia (DSEI), coordenado pela Secretária Especial de Saúde Indígena (SESAI).

O cacique relata que seu tio só conseguiu atendimento depois que ele mesmo pagou o transporte para a cidade de Santa Teresinha (MT) onde Aguinaldo Teiakurei agora está internado. Diego Maurawá expõe que a falta de transporte se dá pela demissão do motorista indígena que foi feita sem justificativa e até o momento não houve nova contratação para o cargo.

O cacique se revolta ao descrever a situação de saúde. “Tá sem assistência, não tem motor voadeira para atender a aldeia, não tem posto de saúde há 15 anos na aldeia. O piloto demitiu sem motivo e não quer contratar mais. Tá sem atendimento médico, e o médico nunca foi na aldeia, os médicos ficam só no escritório recebendo e não vão nas aldeias”, afirma. 

Só na aldeia São João há mais 60 pessoas contando com crianças e idosos que estão sem atendimento de saúde. O posto de saúde mais próximo é o da aldeia Macaúba que se encontra sucateado. Na unidade de saúde não há banheiros, há falta de medicamentos e de profissionais de saúde, segundo os indígenas. 

Indtins Denúncia

Uma instituição de defesa dos Povos Indígenas no Tocantins o Indtins tem um projeto de exposição das violações dos direitos indígenas. Para enviar uma denúncia ao Instituto basta realizar o preenchimento do formulário online. Os relatos serão expostos à imprensa e por meio deles a Instituição planejará suas ações futuras.

Para acompanhar os encaminhamentos das denúncias basta seguir as redes sociais do Indtins: Instagram e Facebook. (Indtins)

Leia Também: Povo Apinajé continua ocupação no polo base de saúde de Tocantinópolis 

Indtins afirma que o povo Apinajé enfrenta possível surto de tuberculose e alega demora para diagnóstico dos casos