Estado

Foto: Divulgação Antônia Regia é oposição à atual gestão Antônia Regia é oposição à atual gestão

Um grupo de oposição à atual gestão do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem do Tocantins (Seet) acusa o atual presidente, Claudean Pereira Lima, e sua diretoria de permanecerem no cargo mesmo após o fim de seus mandatos. Em material enviado à imprensa o grupo “Renovação”, liderado por Antônia Regia Faustino Costa, alega que o atual presidente tem usado estratégias para se manter no cargo, além de descumprir decisão judicial para determinar a convocação imediata de um novo processo eleitoral.

O mandato da atual diretoria da entidade sindical deveria ter se encerrado no dia 31 de janeiro deste ano, mesma data em que seria realizada a eleição do Seet para o quadriênio 2018/2022. O pleito, no entanto, foi anulado pela justiça atendendo a uma ação judicial apresentada pela oposição que alegou vícios e irregularidades no processo eleitoral que impossibilitaria a participação de outros sindicalizados no pleito.

Na decisão o juiz acatou o pedido da oposição e determinou a nulidade do Estatuto Social de 2015 - elaborado pela atual gestão - e, consequentemente, do Regimento Eleitoral de 2016, que era baseado naquele estatuto. O juiz declarou ainda o restabelecimento do estatuto anterior (2014) e a edição de novas regras para o processo eleitoral, respeitando a participação dos filiados e o direito à concorrência entre chapas. Com a decisão, o processo eleitoral foi anulado.

Em reunião realizada no último sábado, 19, de o grupo de oposição decidiu aumentar a cobrança pelo cumprimento da decisão judicial e do estatuto do sindicato. “Com o mandato expirado, o Claudean e seu grupo não possuem mais legitimidade para representar a nossa categoria. As eleições precisam ser convocadas imediatamente”, ressaltou Antônia Regia.

Resposta

Em resposta às acusações do grupo de oposição, Claudean Pereira Lima disse ao Conexão Tocantins que ele e sua diretoria estão impossibilitados de resolver o impasse, já que o processo eleitoral encontra-se judicializado. De acordo com o presidente, foi o próprio grupo de oposição que provocou tal situação quando pleiteou na justiça a anulação do estatuto e da eleição.

O sindicalista informou que a diretoria ingressou na justiça com um recurso para reverter a decisão do juiz que anulou a eleição. “Não podemos marcar outra data para eleição enquanto não houver julgamento do mérito da questão”, esclareceu Claudean.

Quanto à sua permanência na gestão do Seet e de sua diretoria, Claudean disse que o sindicato não pode ficar sem administração até que uma nova diretoria seja eleita e empossada. “É uma regra do estatuto, ele determina que sem definição da eleição a atual gestão permanece”, finalizou.