Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Cursos & Concursos

Foto: Divulgação O concurso da PM se tornou alvo de possíveis fraudes um dia após a aplicação das provas O concurso da PM se tornou alvo de possíveis fraudes um dia após a aplicação das provas

Na manhã desta segunda-feira, 9, durante a posse do governador tampão, Mauro Carlesse (PHS), na Assembleia Legislativa do Tocantins, um grupo que realizou o concurso da Polícia Militar reivindicou a retomada das etapas do certame. Ainda não há previsão para divulgação do resultado da 1ª etapa do concurso. A primeira fase foi realizada com a prova no dia 11 de março, com 86.523 candidatos inscritos em 17 cidades do Estado e o gabarito foi divulgado dia 12 de março.

A 2ª etapa, com a divulgação do resultado, não foi feita, pois, por determinação do desembargador Marco Antony Villas Boas, o concurso foi suspenso no dia 25 de março, atendendo a uma medida cautelar impetrada pelo Ministério Público Estadual (MPE), por meio do procurador-geral de justiça, Clenan Renault de Melo Pereira, que alegou ter tomado tal medida para evitar possíveis atos que fossem lesivos ao ordenamento financeiro do Estado.

Por meio de nota, a Polícia Militar, através da sua Comissão de Concurso, informou que o certame continua suspenso temporariamente por decisão judicial e decisão administrativa do Tribunal de Contas do Estado.

A PM ainda informa que está envidando todos os esforços junto a estes órgãos para agilizar a solução dos entraves que fundamentam tais decisões. E o Comando aguarda as decisões a fim de que possa dar continuidade às demais fases do concurso.

Entenda

Uma determinação judicial suspendeu o concurso da PM, entretanto, a decisão cancelou ou suspendeu o certame somente no período em que o Governo passava por transição após a cassação do então governador Marcelo Miranda (MDB) e sua vice, Claudia Lelis (PV), sendo que, após a eleição suplementar para o governo tampão, os trâmites do concurso voltariam a transcorrer novamente.

Para definir o governador, foi determinado que fosse realizado uma eleição suplementar, a qual foi realizada no dia 24 de junho, elegendo como governador do Estado, Mauro Carlesse. Entretanto mesmo depois de definido o governador, o concurso continua suspenso.

Sobre o concurso que continua suspenso, a Polícia Militar, através da Comissão de Concurso da PMTO, informou por meio de nota que o certame continua suspenso temporariamente por decisão judicial e decisão administrativa do Tribunal de Contas do Estado.

A PM ainda também disse que neste intuito, está envidando todos os esforços junto a estes órgãos para agilizar a solução dos entraves que fundamentam tais decisões. E o Comando aguarda as decisões a fim de que possa dar continuidade às demais fases do concurso.

Fraude

Outros problemas também colocam o concurso sob suspeita. Em operação realizada pela Polícia Civil foram presas 12 pessoas por suspeita de fraude no concurso da PM. A operação foi deflagrada no dia 21 de junho. A operação denominada Aleteia foi comanda pela Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic), com o apoio da Delegacia Regional de Araguaína.