Saúde

Foto: Nielcem Fernandes Captação de órgão no Tocantins Captação de órgão no Tocantins

No dia 27 de setembro é comemorado o Dia Nacional de Doação de Órgãos, Células e Tecidos, por isso neste mês o Ministério da Saúde e demais órgãos da área realizam ações em alusão a causa, uma delas é a escolha da cor verde para representar a doação de órgãos no Brasil e na última semana do mês, várias mobilizações serão realizadas em Palmas/TO. A cor verde foi escolhida por representar a esperança, saúde e vitalidade tudo que uma pessoa que aguarda um transplante almeja.

“No Brasil temos o maior programa público de transplantes do mundo, algo que deve ser lembrado e comemorado por todo brasileiro. A sensibilização das famílias e discussão do tema doação tem elevado o número de órgãos, células e tecidos disponíveis para transplante, mas ainda existe um longo caminho a trilhar, para contemplar todos os que aguardam nas listas de espera” destacou a gerente da Central de Transplantes, Suziane Aguiar Crateús Vilela.

Serviços

Ainda de acordo com Suziane Vilela, o Tocantins está inserido no cenário nacional dos transplantes, tendo uma Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos e Tecidos do Tocantins (CETTO) credenciada desde 2012, ela é responsável pela gestão do processo de doação e transplantes de órgãos e tecidos no âmbito estadual.

O Estado também dispõe de um Banco de Olhos Público (BOTO) funcionando desde dezembro de 2016, responsável pela abordagem familiar, captação, processamento, preservação e armazenamento de córneas, junto a ele o serviço de transplante de córnea. Por último a população conta com uma Comissão Intra hospitalar de Doação e Transplante no HGP, responsável também pelo processo de doação órgãos. No serviço privado o Tocantins conta com três serviços credenciados aptos à realização de transplante de córnea.

“Todas essas estruturas estão comprometidas em ajudar as famílias que perderam seu ente querido, transformando a tristeza em esperança de vida para quem aguardam pela doação”, finaliza Suziane.   

Captação de múltiplos órgãos

A captação de múltiplos órgãos também é uma realidade no Tocantins, no dia 30 de março deste ano, por um ato de amor dos familiares, foi realizada a primeira captação no Estado. “O grande protagonista é o doador e a escolha da família em doar. A doação de vários órgãos e tecidos de um único doador, salva muitas vidas” ressaltou Suziane.

Todas essas estruturas possibilitam à população do Tocantins a doação de órgãos e tecidos. Esse processo de doação só é possível com o consentimento do doador ou familiar (1º e 2º grau), algo que deve ser informado em vida pelo doador, mas quando não o fez, a decisão é da família. Atualmente o alto número de recusas de doadores aptos por seus familiares está inviabilizando o serviço e em consequência o andamento das filas nacionais, deixando pacientes angustiados a espera de transplante.

Dados

Desde que foi implantado, o Tocantins já realizou 105 transplantes de córnea no serviço público e privado, 73 Doação/transplantes de córneas e uma captação de múltiplos órgãos, que viabilizou o atendimento de seis pessoas que aguardavam nas filas nacionais de transplante.

Legislação

Em 1997 o Congresso Nacional promulgou a Lei dos Transplantes (Lei n° 9.434 de 04 de fevereiro de 1997), que dispõe sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante. A Lei foi regulamentada pelo Decreto n° 9.175, de 18 de outubro de 2017. Em 30 de junho de 1997 foi criado o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) objetivando o desenvolvimento do processo de captação e distribuição destes para finalidades terapêuticas e de transplantes. A partir da criação do SNT, listas únicas de receptores foram implantadas, assim como as Centrais Estaduais de Transplantes (CET).

Está em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado o Projeto de Lei “Setembro Verde”, para que fique instituído o mês de setembro como um marco para que as pessoas sejam chamadas a reflexão, um momento não único, mas emblemático para a doação de órgãos, células e tecidos no Tocantins.