Ciência & Tecnologia

Os serviços de streaming são mais populares do que nunca na atualidade, e a tendência continua a crescer para os próximos anos no Brasil, aproveitando o desenvolvimento de novas tecnologias de conectividade, como a 5G, e o fácil acesso a dispositivos inteligentes, como smartphones.

(Imagem: pexels.com)

Ao mesmo tempo em que aumenta a competição entre as múltiplas plataformas de streaming de vídeo existentes no mercado, um dos principais objetivos é se adaptar, para permanecer na preferência dos usuários brasileiros. De acordo com uma análise do site estadista Newzoo, o Brasil tem mais de 42% da população total do País utilizando um smartphone diariamente. A comunicação, o trabalho e o entretenimento, são os recursos mais utilizados.

Que tipos de entretenimento existem?

Dentro do mercado do entretenimento, os serviços de streaming de vídeo são o destaque, pois, o site Netflix continua a ganhar terreno entre os preferidos do público brasileiro. Segundo a Folha de S. Paulo, o Netflix ultrapassou os 118 milhões de assinantes no primeiro semestre de 2018, com o destaque dos 57,4 milhões de usuários pagantes que a plataforma tem somente nos Estados Unidos. A assinatura para a plataforma do Netflix tem um custo de R$ 19,99 ao mês pela conta básica no Brasil, e US$ 7,99 (R$ 31) nos Estados Unidos, fazendo do negócio da Netflix um muito lucrativo. Porém, essa plataforma tem apenas revelado seus resultados da receita global do primeiro semestre de 2018, e não atingiu sua meta do período, ficando longe da mesma por um milhão de novos assinantes, para os 6,1 milhões planejados pelos diretivos. A gigantesca plataforma de streaming de vídeo não é a única opção disponível, já que o streaming de vídeo ao vivo também está criando seu nicho no entretenimento. Um exemplo muito claro está no YouTube, uma das plataformas mais populares em streaming e compartilhamento de vídeo, a qual reconhece aos criadores de conteúdo a partir do que eles superarem os 100 mil inscritos. Recentemente, a plataforma adicionou a opção de vídeo ao vivo, chamada de YouTube Live, para que os criadores possam transmitir a qualquer momento e compartilhar seu conteúdo em tempo real com seus seguidores, enquanto trocam comentários através das mensagens recebidas pela plataforma. Outro exemplo de entretenimento está nos sites de cassinos online, que oferecem jogos ao vivo como baccarat, blackjack e roleta, permitindo que os usuários da plataforma participem diretamente nos jogos, através da transmissão ao vivo de croupiers, que distribuem cartas e giram a roda. Alguns, por exemplo a Betway Casino, até oferecem jogos incomuns como Dream Catcher onde jogadores escolhem um número numa roda giratória. Nesse contexto, os jogadores podem ver o dealer na transmissão ao vivo e interagir com ele durante o jogo, usando os controles oferecidos pela plataforma e sem a necessidade de ter uma webcam. No mesmo contexto, é importante mencionar o site Twitch.tv, que é uma das plataformas pioneiras em oferecer streaming de vídeo ao vivo, e foi desenvolvida por gamers e para gamers, afim do que eles pudessem trocar dicas e truques sobre seus videogames favoritos como World of Warcraft, League of Legends or Dota 2. Tudo isso, enquanto eles assistem a outros jogadores quando mostrar como usá-los ao vivo, resultando em uma ferramenta de aprendizado, baseada no exemplo.

(Imagem: pixabay.com)

A importância do conteúdo ao vivo em plataformas móveis

Serviços de streaming de vídeo, como o Netflix, HULU, e Amazon Prime Video, devem procurar por oferecer serviços de vídeo ao vivo, como o Twitch faz, para oferecer as duas opções dentro da mesma plataforma, tal como o YouTube está fazendo atualmente. Esta tendência foi acompanhada pelo gigante de mídia social Facebook, que oferece o serviço de transmissão de vídeo ao vivo para seus mais de dois bilhões de usuários, além de buscar oferecer conteúdo de qualidade ao vivo, através de alianças estratégicas. Uma das mais notáveis, está na transmissão da Champions League no Brasil ao vivo, através de uma aliança com o canal Esporte Interativo. Aproveitando a natureza da rede social da plataforma, ela acrescenta o plus da interação entre os espectadores, quando assistirem as transmissões ao vivo. Esse tipo de oferta se destaca em importância, pois, além da grande penetração que os smartphones têm no país, o Brasil é o segundo país com o maior número de usuários que visitam diariamente a rede social do Facebook. Pela sua parte, e considerando o elevado número de smartphones no Brasil, e o marcado aumento de acessos via celular às redes sociais feitas por meio deles, o fornecimento de conteúdo ao vivo para plataformas móveis disparou consideravelmente. Globalmente, várias plataformas móveis oferecem conteúdo ao vivo como parte fundamental de suas operações, assim como o Instagran faz com sua função Live, o a mais recente função focada no mercado digital, chamada de IGTV. Outro exemplo aparece com a ferramenta Periscope, a qual também permite que qualquer usuário compartilhe conteúdo ao vivo no Twitter. No Brasil, as grandes empresas de transmissão, como O Globo, também adaptaram suas estratégias para dar o salto para plataformas móveis, e compartilhar seu conteúdo de vídeo ao vivo, por meio da plataforma da Globoplay, buscando não ficar para trás, e evitar perder terreno para o aumento constante em ofertas de vídeo ao vivo, como está acontecendo com a Netflix.

(Imagem: Facebook)

O futuro do entretenimento está caminhando para um mundo cada vez mais conectado e com usuários que procuram experiências muito mais imersivas em tempo real. Por isso, serviços como Netflix, YouTube e Facebook, buscam incluir mais e melhores opções ao vivo para melhorar sua oferta para seus usuários. No entanto, o desenvolvimento de tecnologias como a realidade virtual, e a realidade aumentada, são apontadas como o caminho a explorar pelas maiores empresas de entretenimento.

Por: Redação

Tags: Facebook, Netflix, YouTube