Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­cia

Foto: Arquivo Pessoal Alexandre Vasconcelos era delegado da Polícia Civil do Tocantins desde junho de 2017 Alexandre Vasconcelos era delegado da Polícia Civil do Tocantins desde junho de 2017

O delegado da Polícia Civil do Tocantins, Alexandre Vasconcelos, de 31 anos, morreu na manhã desta quinta-feira, 27, em um acidente de carro na BR-153 próximo de Miranorte.

Segundo  Polícia Militar, Alexandre teria perdido o controle do veículo ao tentar ultrapassar um caminhão. O carro capotou e o delegado ficou preso às ferragens. Alexandre morreu antes de ser resgatado. A esposa e a criança tiveram ferimentos graves e foram levados para um hospital particular de Palmas onde a criança teve que passar por cirurgia.

Acidente aconteceu na BR-153 entre Miranorte e Barrolândia. Alexandre ficou preso entre as ferragens

O delegado que fazia parte da Polícia Civil do Tocantins desde junho de 2017 e era lotado em Araguaína, viajava para Brasília onde tomaria posse em um concurso da Polícia Civil do Distrito Federal.

O Sindicato dos Delegados da Polícia Civil (Sindepol) emitiu uma nota de pesar pela morte do delegado. Confira a nota abaixo.

O Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Estado do Tocantins (Sindepol/TO), por seu Presidente e toda sua Diretoria, vêm publicamente expressar o seu sentimento de pesar e prestar condolências pela morte do Delegado da Polícia Civil, Alexandre Vasconcelos, que sofreu um acidente de carro na manhã desta quinta-feira, 27.

O Delegado tomou posse em junho de 2017 e era lotado em Araguaína – TO, no 4º Distrito de Polícia Civil e estava indo para Brasília, onde tomaria posse como Delegado da Polícia Civil do Distrito Federal. Segundo informações, Alexandre perdeu o controle do carro e capotou na BR-153. O Delegado ficou preso às ferragens e morreu no local. A mulher e o filho foram levados para o Hospital Oswaldo Cruz, em Palmas-TO.

À família enlutada apresentamos nossos sentimentos de solidariedade e respeito pela imensa dor que, invade a alma e dilacera qualquer entendimento de lógica.