Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Esporte

Para Vanderlei Lustosa, o curso é oportunidade para trabalhar com uma grande paixão: o futebol

Para Vanderlei Lustosa, o curso é oportunidade para trabalhar com uma grande paixão: o futebol Foto: Marcio Vieira

Foto: Marcio Vieira Para Vanderlei Lustosa, o curso é oportunidade para trabalhar com uma grande paixão: o futebol Para Vanderlei Lustosa, o curso é oportunidade para trabalhar com uma grande paixão: o futebol

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), em parceria com a Federação Tocantinense de Futebol (FTF), realizou nesse sábado, 9, a aula inaugural do Curso de Formação de Árbitros de Futebol. A iniciativa possibilitará a formação de 150 novos profissionais para atuar no esporte. 

De acordo com o superintendente de Esporte, Juventude e Lazer, da Seduc, Clay Rios, a iniciativa faz parte da política do Governo do Tocantins voltada ao fomento da prática esportiva no Estado. "Estamos trabalhando em parceria com as federações para fazer com que o esporte chegue lá na ponta, em todo o Tocantins. O curso de árbitro integra a política de formação, que oportuniza a profissionalização do esporte", ressaltou. 

O curso terá a duração de seis a oito meses, somando 220 horas, incluindo aulas teóricas, práticas, avaliações físicas e estágios, em conformidade com o que propõe a Escola Nacional de Arbitragem de Futebol. As aulas serão ministradas em encontros quinzenais nas cidades de Araguaína, Gurupi e Palmas, sendo que em cada município serão ofertadas 50 vagas.

A iniciativa tem como objetivo oportunizar a comunidade de modo geral a ingressar no curso, possibilitando a profissionalização na carreira, melhorando o nível técnico das competições locais e regionais. A qualificação também possibilita a geração de renda extra aos oficiais formados pelo projeto, por meio da prestação de serviços de arbitragem de futebol em competições amadoras e oficiais.

Cursistas 

Para Vanderlei Lustosa da Silva Malaquias, 27 anos, de Almas, que atualmente trabalha com pintura de casa e guarda noturno, o curso é uma oportunidade para se capacitar para trabalhar com uma grande paixão, o futebol. "Desde meus oito anos, atuo com o futebol, já tive uma escolinha. Gosto muito de futebol e trabalhar com o esporte, de forma profissional, será uma grande conquista", pontuou. 

A técnica de enfermagem e autônoma, Rayssa Silva de Oliveira, 26 anos, de Araguacema, apontou que o curso se configura como uma oportunidade para realizar um sonho que já vinha alimentando e de transformação nas competições femininas. "Já tinha uns três anos que eu queria fazer esse curso e não surgia oportunidade, agora que a oportunidade apareceu, eu abracei. O futebol feminino ainda não é respeitado como o masculino, da mesma forma que a arbitragem feminina. Esse curso oportuniza avançarmos na mudança dessa realidade", destacou. 

(Foto: Marcio Vieira)